sábado, 21 de maio de 2011

O Sagrado Teixo

Taxus baccata

É claro que no Brasil, o conhecimento e reconhecimento da importância de determinadas árvores é bastante novo e ainda precário, então não devo julgar aqueles que não dão o devido valor às espécies ancestrais de grande valia cultural e mitológica, mesmo que sejam exóticas (não nativas).
Aqui no país, o teixo, conhecido como "Pinheiro-europeu", dificilmente encontra-se em formato arbóreo e  normalmente limita-se ao formato de um pequeno pinheiro ou arbusto. 
Os teixos são árvores praticamente impossíveis de se datar. Contudo, acredita-se que na Inglaterra, Escócia, Irlanda, Gales, Portugal, entre outros países europeus, há teixos que têm, supostamente, cerca de 2.000 anos.


Teixos na Porta da Igreja de St. Edward
Stow-on-the-Wold (Inglaterra)







Na imagem ao lado, pode se ver alguns dos teixos mais famosos da Europa. Entre eles está a porta da Igreja de Santo Eduardo, no condado de Stow-on-the-Wold, na Inglaterra. Dizem que foi nesta imagem que o escritor J. R. R. Tolkien se inspirou quando criou a porta da cidade de Moria em "O Senhor dos Anéis".
Há muitas coisas interessantes sobre o teixo e algumas delas já foram publicadas aqui no blog.
Além de serem árvores ancestrais, que se não se conseguem datar (os anéis anuais de crescimento são difíceis de serem contados), os teixos têm características que vão além do que se pode prever.
Na Europa é mais comum encontrar teixos com copas alargadas, e longos troncos. O que ocorre, é que o teixo adquire formas variadas de acordo com seu crescimento. Isto é algo que chega a surpreender até mesmo os botânicos, pois uma mesma espécie pode adquirir formatos diversos em seus troncos e galhos, sem a interferência de podas.
Eles possuem também uma característica muito peculiar pois, podem brotar novos teixos de uma mesma raiz que se estende. Algo que não é muito comum em árvores. 
Os teixos também podem renascer de si mesmos. Quando um tronco parece estar podre e morrendo, pode esconder dentro dele um outro que está brotando e crescendo.


 A Árvore da Morte e do Renascimento


Esta era uma árvore associada à morte e normalmente encontrada em cemitérios da Grã-Bretanha.
O grau de toxidade de suas bagas é bastante alto, e alguns afirmam que a palavra Taxus (nome científico da espécie) seja a raiz da palavra "tóxico". Sabe-se que, em tempos remotos, venenos feitos através de substâncias da árvore eram utilizados para embebedar flechas antes de serem lançadas contra os inimigos. 
Embora temido como a "árvore do veneno mortal", a forma como um teixo origina outro - através do método de auto-renovação - fez com que ele também se tornasse um símbolo de renascimento e continuidade.






11 comentários:

va.minsami disse...

muito interessante seu texto. Gostei muito. Parabens!

Bowyer disse...

Peco desculpa mas tenho que aqui deixar uma pequena correcção o Teixo tem anéis de crescimento em media de 40 a 90 por polegada são extremamente difíceis de contar. Isto da-se devido ao facto de que o Teixo prefere climas frios e por isso os anéis de crescimento não se desenvolvem muito criando assim uma madeira extremamente densa...1 Polegada = +/- 2.5 cms Peco desculpa pelo uso de medidas Imperiais mas presentemente vivo na Inglaterra onde estudo flora e ecossistemas, dai a minha desculpa para alguma falta de acentos e cedilhas ;)
Tiago Matos

Hugo Mendes (Oengus) disse...

Sua visita é muito bem-vinda, assim como seu comentário, Tiago...
Será corrigida a informação... Obrigado!

Abençoado Seja

Drak Druk disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Drak Druk disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Drak Druk disse...

Muito lindo este blog e a postagem é muito educativa, fazendo uma abordagem transdisciplinar do assunto e especialmente valiosa a todos que amamos as facetas místicas da vida! Compartilhei seu link em uma postagem sobre um teixo escocês, na qual aduzi alguns outros links também. Muito obrigado!

Monalisa Lins disse...

PARABÉNSSS por Seu Blog!! Amei ter (piscianamente) chegado à Ele!! Vim pela Trilha das Runas, onde quis saber sobre Teixo... relacionado à Runa Eihwaz!!! QUE BELA SURPRESA!! Também sou uma apaixonada pelas Árvores!!! ...Graciasssss e Vida Longa a Este este Lugar de Informação e Sensibilidadessss ABRAÇOSSS meus!

josé Lopes disse...

Saudações! O teixo era uma árvore sagrada para os povos germãnicos e celtas; o nome dos Eburões, um povo belga indicado por Estrabão e Júlio César («A Guerra das Gálias»), significava «adoradores do teixo» porque o reverenciavam como a Árvore do Mundo, e os seus sacerdotes usavam as suas bagas para atingir estados de transe alucinatório. Estes Eburões também passaram à península Ibérica, onde encontramos vestígios da sua presença na toponímia (Évora, Ebora, Eburobrittium..)

Hugo disse...

Olá José,
Agradeço pelas informações, muito bom saber disso. É uma árvore mesmo fabulosa a qual eu tenho grande admiração. Os celtas tinham todos os motivos para venera-la.

Saudações,

Hugo

Renata Teixeira disse...

Super interessante seu texto. Cheguei a ele buscando pela origem do meu sobrenome: Teixeira. Que árvore mais simpática e bela! E que bom chegar a ela através de um texto tão gostoso! Obrigada!

Condessa Nathalia de Rebelles disse...

Otimo texto!
Engraçado que acabei de ouvir uma voz na minha cabeça que gritava com emoção que os tempos de Évora acabaram, ai resolvi pesquisar sobre Évora e cá estou eu, me deparando com um texto que pode ser esclarecedor sobre isso.
Obrigada

Postar um comentário